• Notícias
    Dado o pontapé inicial para tornar-se Cidade Educadora
    12/07/2019
    A Câmara de Vereadores sediou na manhã de terça-feira, 9, uma reunião para tratar sobre Cidade Educadora. O encontro reuniu representantes da Universidade de Passo Fundo, a prefeita Eliani Mesacasa Trentin, secretários, diretores de escolas e representantes do conselho. 
    Os professores Eliara Zavieruka Levinski, Marcio Tascheto da Silva e o diretor do Campus da UPF de Casca, Henrique Bertosso, apresentaram e debateram conceitos, diretrizes e princípios, que esclarecem o que representa ser uma Cidade Educadora, possibilitando ao grupo reflexões acerca da cidade que é e que pretende ser, em especial, como educadora. 
    “A Cidade Educadora implica associar o tipo de cidade desejada a concepção de pessoas que queremos ser, buscar qualidade de vida e bem-estar da população, integrar as gerações, converter os espaços públicos em territórios educadores, efetivar políticas públicas intersetoriais, entre outros aspectos”, explicou o secretário Samir Casagrande. 
    Este foi o primeiro encontro para tornar Camargo uma Cidade Educação. “É o primeiro momento para a comunidade de Camargo pensar sobre o desafio de tornar-se cidade educadora e, consequentemente, integrada a rede internacional de cidades educadoras”, enfatizou Casagrande. 

    SAIBA MAIS
    O que é uma Cidade Educadora?
    Uma Cidade Educadora é aquela que, para além de suas funções tradicionais, reconhece, promove e exerce um papel educador na vida dos sujeitos, assumindo como desafio permanente a formação integral de seus habitantes. Na Cidade Educadora, as diferentes políticas, espaços, tempos e atores são compreendidos como agentes pedagógicos, capazes de apoiar o desenvolvimento de todo potencial humano. 
    Este conceito ganhou força e notoriedade com o movimento das Cidades Educadoras, que teve início em 1990 com o I Congresso Internacional de Cidades Educadoras, realizado em Barcelona, na Espanha. Neste encontro, um grupo de cidades pactuou um conjunto de princípios centrados no desenvolvimento dos seus habitantes que orientariam a administração pública.
    Dado o pontapé inicial para tornar-se Cidade Educadora
    12/07/2019
    A Câmara de Vereadores sediou na manhã de terça-feira, 9, uma reunião para tratar sobre Cidade Educadora. O encontro reuniu representantes da Universidade de Passo Fundo, a prefeita Eliani Mesacasa Trentin, secretários, diretores de escolas e representantes do conselho. 
    Os professores Eliara Zavieruka Levinski, Marcio Tascheto da Silva e o diretor do Campus da UPF de Casca, Henrique Bertosso, apresentaram e debateram conceitos, diretrizes e princípios, que esclarecem o que representa ser uma Cidade Educadora, possibilitando ao grupo reflexões acerca da cidade que é e que pretende ser, em especial, como educadora. 
    “A Cidade Educadora implica associar o tipo de cidade desejada a concepção de pessoas que queremos ser, buscar qualidade de vida e bem-estar da população, integrar as gerações, converter os espaços públicos em territórios educadores, efetivar políticas públicas intersetoriais, entre outros aspectos”, explicou o secretário Samir Casagrande. 
    Este foi o primeiro encontro para tornar Camargo uma Cidade Educação. “É o primeiro momento para a comunidade de Camargo pensar sobre o desafio de tornar-se cidade educadora e, consequentemente, integrada a rede internacional de cidades educadoras”, enfatizou Casagrande. 

    SAIBA MAIS
    O que é uma Cidade Educadora?
    Uma Cidade Educadora é aquela que, para além de suas funções tradicionais, reconhece, promove e exerce um papel educador na vida dos sujeitos, assumindo como desafio permanente a formação integral de seus habitantes. Na Cidade Educadora, as diferentes políticas, espaços, tempos e atores são compreendidos como agentes pedagógicos, capazes de apoiar o desenvolvimento de todo potencial humano. 
    Este conceito ganhou força e notoriedade com o movimento das Cidades Educadoras, que teve início em 1990 com o I Congresso Internacional de Cidades Educadoras, realizado em Barcelona, na Espanha. Neste encontro, um grupo de cidades pactuou um conjunto de princípios centrados no desenvolvimento dos seus habitantes que orientariam a administração pública.
    Dado o pontapé inicial para tornar-se Cidade Educadora
    12/07/2019
    A Câmara de Vereadores sediou na manhã de terça-feira, 9, uma reunião para tratar sobre Cidade Educadora. O encontro reuniu representantes da Universidade de Passo Fundo, a prefeita Eliani Mesacasa Trentin, secretários, diretores de escolas e representantes do conselho. 
    Os professores Eliara Zavieruka Levinski, Marcio Tascheto da Silva e o diretor do Campus da UPF de Casca, Henrique Bertosso, apresentaram e debateram conceitos, diretrizes e princípios, que esclarecem o que representa ser uma Cidade Educadora, possibilitando ao grupo reflexões acerca da cidade que é e que pretende ser, em especial, como educadora. 
    “A Cidade Educadora implica associar o tipo de cidade desejada a concepção de pessoas que queremos ser, buscar qualidade de vida e bem-estar da população, integrar as gerações, converter os espaços públicos em territórios educadores, efetivar políticas públicas intersetoriais, entre outros aspectos”, explicou o secretário Samir Casagrande. 
    Este foi o primeiro encontro para tornar Camargo uma Cidade Educação. “É o primeiro momento para a comunidade de Camargo pensar sobre o desafio de tornar-se cidade educadora e, consequentemente, integrada a rede internacional de cidades educadoras”, enfatizou Casagrande. 

    SAIBA MAIS
    O que é uma Cidade Educadora?
    Uma Cidade Educadora é aquela que, para além de suas funções tradicionais, reconhece, promove e exerce um papel educador na vida dos sujeitos, assumindo como desafio permanente a formação integral de seus habitantes. Na Cidade Educadora, as diferentes políticas, espaços, tempos e atores são compreendidos como agentes pedagógicos, capazes de apoiar o desenvolvimento de todo potencial humano. 
    Este conceito ganhou força e notoriedade com o movimento das Cidades Educadoras, que teve início em 1990 com o I Congresso Internacional de Cidades Educadoras, realizado em Barcelona, na Espanha. Neste encontro, um grupo de cidades pactuou um conjunto de princípios centrados no desenvolvimento dos seus habitantes que orientariam a administração pública.
    Dado o pontapé inicial para tornar-se Cidade Educadora
    12/07/2019
    A Câmara de Vereadores sediou na manhã de terça-feira, 9, uma reunião para tratar sobre Cidade Educadora. O encontro reuniu representantes da Universidade de Passo Fundo, a prefeita Eliani Mesacasa Trentin, secretários, diretores de escolas e representantes do conselho. 
    Os professores Eliara Zavieruka Levinski, Marcio Tascheto da Silva e o diretor do Campus da UPF de Casca, Henrique Bertosso, apresentaram e debateram conceitos, diretrizes e princípios, que esclarecem o que representa ser uma Cidade Educadora, possibilitando ao grupo reflexões acerca da cidade que é e que pretende ser, em especial, como educadora. 
    “A Cidade Educadora implica associar o tipo de cidade desejada a concepção de pessoas que queremos ser, buscar qualidade de vida e bem-estar da população, integrar as gerações, converter os espaços públicos em territórios educadores, efetivar políticas públicas intersetoriais, entre outros aspectos”, explicou o secretário Samir Casagrande. 
    Este foi o primeiro encontro para tornar Camargo uma Cidade Educação. “É o primeiro momento para a comunidade de Camargo pensar sobre o desafio de tornar-se cidade educadora e, consequentemente, integrada a rede internacional de cidades educadoras”, enfatizou Casagrande. 

    SAIBA MAIS
    O que é uma Cidade Educadora?
    Uma Cidade Educadora é aquela que, para além de suas funções tradicionais, reconhece, promove e exerce um papel educador na vida dos sujeitos, assumindo como desafio permanente a formação integral de seus habitantes. Na Cidade Educadora, as diferentes políticas, espaços, tempos e atores são compreendidos como agentes pedagógicos, capazes de apoiar o desenvolvimento de todo potencial humano. 
    Este conceito ganhou força e notoriedade com o movimento das Cidades Educadoras, que teve início em 1990 com o I Congresso Internacional de Cidades Educadoras, realizado em Barcelona, na Espanha. Neste encontro, um grupo de cidades pactuou um conjunto de princípios centrados no desenvolvimento dos seus habitantes que orientariam a administração pública.
    Dado o pontapé inicial para tornar-se Cidade Educadora
    12/07/2019
    A Câmara de Vereadores sediou na manhã de terça-feira, 9, uma reunião para tratar sobre Cidade Educadora. O encontro reuniu representantes da Universidade de Passo Fundo, a prefeita Eliani Mesacasa Trentin, secretários, diretores de escolas e representantes do conselho. 
    Os professores Eliara Zavieruka Levinski, Marcio Tascheto da Silva e o diretor do Campus da UPF de Casca, Henrique Bertosso, apresentaram e debateram conceitos, diretrizes e princípios, que esclarecem o que representa ser uma Cidade Educadora, possibilitando ao grupo reflexões acerca da cidade que é e que pretende ser, em especial, como educadora. 
    “A Cidade Educadora implica associar o tipo de cidade desejada a concepção de pessoas que queremos ser, buscar qualidade de vida e bem-estar da população, integrar as gerações, converter os espaços públicos em territórios educadores, efetivar políticas públicas intersetoriais, entre outros aspectos”, explicou o secretário Samir Casagrande. 
    Este foi o primeiro encontro para tornar Camargo uma Cidade Educação. “É o primeiro momento para a comunidade de Camargo pensar sobre o desafio de tornar-se cidade educadora e, consequentemente, integrada a rede internacional de cidades educadoras”, enfatizou Casagrande. 

    SAIBA MAIS
    O que é uma Cidade Educadora?
    Uma Cidade Educadora é aquela que, para além de suas funções tradicionais, reconhece, promove e exerce um papel educador na vida dos sujeitos, assumindo como desafio permanente a formação integral de seus habitantes. Na Cidade Educadora, as diferentes políticas, espaços, tempos e atores são compreendidos como agentes pedagógicos, capazes de apoiar o desenvolvimento de todo potencial humano. 
    Este conceito ganhou força e notoriedade com o movimento das Cidades Educadoras, que teve início em 1990 com o I Congresso Internacional de Cidades Educadoras, realizado em Barcelona, na Espanha. Neste encontro, um grupo de cidades pactuou um conjunto de princípios centrados no desenvolvimento dos seus habitantes que orientariam a administração pública.

    Compartilhe:

    Galeria de fotos