• Notícias
    Alfa forma primeiras turmas no município
    28/09/2019

    A formatura dos 20 alunos ocorreu no sábado, 28, no Distrito do Paraíso. Emoção e alegria marcaram a solenidade

    O município de Camargo possui uma educação que inicia-se ainda na gestação, com o Primeira Infância Melhor e segue até a melhor idade, com o Programa Alfa.
    Vinte pessoas que não tiveram acesso à educação, puderam voltar as salas de aula. Isto porque, o município, por meio da Secretaria de Educação e Cultura e em parceria com o Sindicato Rural de Arvorezinha, implantou o Programa Alfa em Camargo.
    Este ano foi a primeira vez em que foi disponibilizada a atividade. Foram abertas duas turmas, uma na cidade, com aulas na Escola Campos Sales, sob a coordenação da orientadora social Claudia Pagnussat, e outra na Escola Silva Jardim, com a orientação da educadora social Larissa Stefanie de Oliveira Tondo.
    A formatura ocorreu no sábado, 28 de setembro. A solenidade foi realizada no salão comunitário do Distrito do Paraíso. Homenagens, agradecimentos e emoção, marcaram a manhã, que foi finalizada com um almoço servido aos formandos e convidados.
    Participaram da formatura a prefeita Eliani Mesacasa Trentin, o vice-prefeito Dilmovã Portella Cavalini, o secretário Samir Casagrande, o presidente do Sindicato Rural de Arvorezinha, Antelmo Fachini, professores e diretores de escolas, e comunidade em geral.
    O presidente do sindicato, Antelmo Fachini, em seu discurso enfatizou que o Alfa chega a Camargo para somar. “O Programa Alfa em Camargo partiu de um pedido do secretário de Educação Samir e da prefeita Nina. Aos alunos quero dizer que não importa o ponto de partida e sim a caminhada, essa caminhada foi de seis meses, aqueles bancos que vocês deixaram vocês vão sentir saudades, mas o ano que vem vocês vão ter continuidade. Para a prefeita Nina deixo os parabéns, pois você deixa um marco aqui em Camargo que terá continuidade”, enfatizou.
    O secretário Samir Casagrande falou da alegria por ver a formatura do Alfa em Camargo. “Não imaginam a alegria que está em meu coração. Alegria de ver os rostos emocionados, de ver tanta gente com familiares aqui presentes para comemorar. Mas essa alegria perpassou por muitas outras obrigações. Quero agradecer a prefeita Nina e ao vice Dilmovã, que são as pessoas principais desse processo porque aceitaram a proposta e entenderam a necessidade de trazer outras etapas da educação para o município de Camargo e para a vida das pessoas. O Antelmo que se sensibilizou com o nosso pedido, a Gabriela que acompanha pedagogicamente o andamento da turma e a avaliação e as educadoras sociais a Claudia e a Larissa. Agradeço a todos que que aceitaram a nossa proposta e estão formando-se pelo Alfa. Este projeto, sem dúvidas, terá continuidade no próximo ano”, destaca.
    A prefeita Nina agradeceu a parceria do Sindicato Rural de Arvorezinha. “Quero agradecer pela oportunidade de trazer para Camargo este programa de extrema importância para a nossa comunidade. Em especial, agradecer aos formandos, que durante a cerimônia me emocionei por diversas vezes. Vocês estão lindos, por dentro e por fora. Eu vejo a alegria no rosto de vocês, pois não existe idade para aprender. Parabéns por terem aceitado participar do Alfa”, enalteceu.

    A alegria de retornar para a sala de aula
    Os 20 alunos formados pelo Alfa já têm muita história para contar. A maioria não teve acesso à escola, seja por ter que escolher entre trabalho e estudos, ou mesmo pela distância. O programa foi uma oportunidade de aprender um pouco mais.
    A exemplo disso está Ivone Bavaresco Belani, 64 anos, agricultora. Ela estudou somente até a 4ª série e decidiu fazer o Alfa, pois já havia esquecido o que aprendeu na escola. “O tempo passou e eu achei que era bom relembrar, gostei muito do programa foi muito melhor do que eu esperava. Voltar estudar foi maravilhoso, eu tive apoio da minha família, as vezes tinha que sair e deixar a janta atrasada para participar das aulas, mas foi muito legal, o companheirismo com os colegas, a troca de experiências, as aulas, foi tudo maravilhoso, se tiver novamente o ano que vem vou fazer”, conta.
    O agricultor Orides Lisot Brugnera, 53 anos, também estudou apenas até a 4ª série. “Decidi fazer Alfa porque eu aprendi muito pouco ler. Gostei muito do programa, no início foi difícil, mas agora já estava acostumado, vou sentir falta. Se tiver de novo no próximo ano, vou fazer com certeza”, garante.

    Alfa forma primeiras turmas no município
    28/09/2019

    A formatura dos 20 alunos ocorreu no sábado, 28, no Distrito do Paraíso. Emoção e alegria marcaram a solenidade

    O município de Camargo possui uma educação que inicia-se ainda na gestação, com o Primeira Infância Melhor e segue até a melhor idade, com o Programa Alfa.
    Vinte pessoas que não tiveram acesso à educação, puderam voltar as salas de aula. Isto porque, o município, por meio da Secretaria de Educação e Cultura e em parceria com o Sindicato Rural de Arvorezinha, implantou o Programa Alfa em Camargo.
    Este ano foi a primeira vez em que foi disponibilizada a atividade. Foram abertas duas turmas, uma na cidade, com aulas na Escola Campos Sales, sob a coordenação da orientadora social Claudia Pagnussat, e outra na Escola Silva Jardim, com a orientação da educadora social Larissa Stefanie de Oliveira Tondo.
    A formatura ocorreu no sábado, 28 de setembro. A solenidade foi realizada no salão comunitário do Distrito do Paraíso. Homenagens, agradecimentos e emoção, marcaram a manhã, que foi finalizada com um almoço servido aos formandos e convidados.
    Participaram da formatura a prefeita Eliani Mesacasa Trentin, o vice-prefeito Dilmovã Portella Cavalini, o secretário Samir Casagrande, o presidente do Sindicato Rural de Arvorezinha, Antelmo Fachini, professores e diretores de escolas, e comunidade em geral.
    O presidente do sindicato, Antelmo Fachini, em seu discurso enfatizou que o Alfa chega a Camargo para somar. “O Programa Alfa em Camargo partiu de um pedido do secretário de Educação Samir e da prefeita Nina. Aos alunos quero dizer que não importa o ponto de partida e sim a caminhada, essa caminhada foi de seis meses, aqueles bancos que vocês deixaram vocês vão sentir saudades, mas o ano que vem vocês vão ter continuidade. Para a prefeita Nina deixo os parabéns, pois você deixa um marco aqui em Camargo que terá continuidade”, enfatizou.
    O secretário Samir Casagrande falou da alegria por ver a formatura do Alfa em Camargo. “Não imaginam a alegria que está em meu coração. Alegria de ver os rostos emocionados, de ver tanta gente com familiares aqui presentes para comemorar. Mas essa alegria perpassou por muitas outras obrigações. Quero agradecer a prefeita Nina e ao vice Dilmovã, que são as pessoas principais desse processo porque aceitaram a proposta e entenderam a necessidade de trazer outras etapas da educação para o município de Camargo e para a vida das pessoas. O Antelmo que se sensibilizou com o nosso pedido, a Gabriela que acompanha pedagogicamente o andamento da turma e a avaliação e as educadoras sociais a Claudia e a Larissa. Agradeço a todos que que aceitaram a nossa proposta e estão formando-se pelo Alfa. Este projeto, sem dúvidas, terá continuidade no próximo ano”, destaca.
    A prefeita Nina agradeceu a parceria do Sindicato Rural de Arvorezinha. “Quero agradecer pela oportunidade de trazer para Camargo este programa de extrema importância para a nossa comunidade. Em especial, agradecer aos formandos, que durante a cerimônia me emocionei por diversas vezes. Vocês estão lindos, por dentro e por fora. Eu vejo a alegria no rosto de vocês, pois não existe idade para aprender. Parabéns por terem aceitado participar do Alfa”, enalteceu.

    A alegria de retornar para a sala de aula
    Os 20 alunos formados pelo Alfa já têm muita história para contar. A maioria não teve acesso à escola, seja por ter que escolher entre trabalho e estudos, ou mesmo pela distância. O programa foi uma oportunidade de aprender um pouco mais.
    A exemplo disso está Ivone Bavaresco Belani, 64 anos, agricultora. Ela estudou somente até a 4ª série e decidiu fazer o Alfa, pois já havia esquecido o que aprendeu na escola. “O tempo passou e eu achei que era bom relembrar, gostei muito do programa foi muito melhor do que eu esperava. Voltar estudar foi maravilhoso, eu tive apoio da minha família, as vezes tinha que sair e deixar a janta atrasada para participar das aulas, mas foi muito legal, o companheirismo com os colegas, a troca de experiências, as aulas, foi tudo maravilhoso, se tiver novamente o ano que vem vou fazer”, conta.
    O agricultor Orides Lisot Brugnera, 53 anos, também estudou apenas até a 4ª série. “Decidi fazer Alfa porque eu aprendi muito pouco ler. Gostei muito do programa, no início foi difícil, mas agora já estava acostumado, vou sentir falta. Se tiver de novo no próximo ano, vou fazer com certeza”, garante.

    Alfa forma primeiras turmas no município
    28/09/2019

    A formatura dos 20 alunos ocorreu no sábado, 28, no Distrito do Paraíso. Emoção e alegria marcaram a solenidade

    O município de Camargo possui uma educação que inicia-se ainda na gestação, com o Primeira Infância Melhor e segue até a melhor idade, com o Programa Alfa.
    Vinte pessoas que não tiveram acesso à educação, puderam voltar as salas de aula. Isto porque, o município, por meio da Secretaria de Educação e Cultura e em parceria com o Sindicato Rural de Arvorezinha, implantou o Programa Alfa em Camargo.
    Este ano foi a primeira vez em que foi disponibilizada a atividade. Foram abertas duas turmas, uma na cidade, com aulas na Escola Campos Sales, sob a coordenação da orientadora social Claudia Pagnussat, e outra na Escola Silva Jardim, com a orientação da educadora social Larissa Stefanie de Oliveira Tondo.
    A formatura ocorreu no sábado, 28 de setembro. A solenidade foi realizada no salão comunitário do Distrito do Paraíso. Homenagens, agradecimentos e emoção, marcaram a manhã, que foi finalizada com um almoço servido aos formandos e convidados.
    Participaram da formatura a prefeita Eliani Mesacasa Trentin, o vice-prefeito Dilmovã Portella Cavalini, o secretário Samir Casagrande, o presidente do Sindicato Rural de Arvorezinha, Antelmo Fachini, professores e diretores de escolas, e comunidade em geral.
    O presidente do sindicato, Antelmo Fachini, em seu discurso enfatizou que o Alfa chega a Camargo para somar. “O Programa Alfa em Camargo partiu de um pedido do secretário de Educação Samir e da prefeita Nina. Aos alunos quero dizer que não importa o ponto de partida e sim a caminhada, essa caminhada foi de seis meses, aqueles bancos que vocês deixaram vocês vão sentir saudades, mas o ano que vem vocês vão ter continuidade. Para a prefeita Nina deixo os parabéns, pois você deixa um marco aqui em Camargo que terá continuidade”, enfatizou.
    O secretário Samir Casagrande falou da alegria por ver a formatura do Alfa em Camargo. “Não imaginam a alegria que está em meu coração. Alegria de ver os rostos emocionados, de ver tanta gente com familiares aqui presentes para comemorar. Mas essa alegria perpassou por muitas outras obrigações. Quero agradecer a prefeita Nina e ao vice Dilmovã, que são as pessoas principais desse processo porque aceitaram a proposta e entenderam a necessidade de trazer outras etapas da educação para o município de Camargo e para a vida das pessoas. O Antelmo que se sensibilizou com o nosso pedido, a Gabriela que acompanha pedagogicamente o andamento da turma e a avaliação e as educadoras sociais a Claudia e a Larissa. Agradeço a todos que que aceitaram a nossa proposta e estão formando-se pelo Alfa. Este projeto, sem dúvidas, terá continuidade no próximo ano”, destaca.
    A prefeita Nina agradeceu a parceria do Sindicato Rural de Arvorezinha. “Quero agradecer pela oportunidade de trazer para Camargo este programa de extrema importância para a nossa comunidade. Em especial, agradecer aos formandos, que durante a cerimônia me emocionei por diversas vezes. Vocês estão lindos, por dentro e por fora. Eu vejo a alegria no rosto de vocês, pois não existe idade para aprender. Parabéns por terem aceitado participar do Alfa”, enalteceu.

    A alegria de retornar para a sala de aula
    Os 20 alunos formados pelo Alfa já têm muita história para contar. A maioria não teve acesso à escola, seja por ter que escolher entre trabalho e estudos, ou mesmo pela distância. O programa foi uma oportunidade de aprender um pouco mais.
    A exemplo disso está Ivone Bavaresco Belani, 64 anos, agricultora. Ela estudou somente até a 4ª série e decidiu fazer o Alfa, pois já havia esquecido o que aprendeu na escola. “O tempo passou e eu achei que era bom relembrar, gostei muito do programa foi muito melhor do que eu esperava. Voltar estudar foi maravilhoso, eu tive apoio da minha família, as vezes tinha que sair e deixar a janta atrasada para participar das aulas, mas foi muito legal, o companheirismo com os colegas, a troca de experiências, as aulas, foi tudo maravilhoso, se tiver novamente o ano que vem vou fazer”, conta.
    O agricultor Orides Lisot Brugnera, 53 anos, também estudou apenas até a 4ª série. “Decidi fazer Alfa porque eu aprendi muito pouco ler. Gostei muito do programa, no início foi difícil, mas agora já estava acostumado, vou sentir falta. Se tiver de novo no próximo ano, vou fazer com certeza”, garante.

    Alfa forma primeiras turmas no município
    28/09/2019

    A formatura dos 20 alunos ocorreu no sábado, 28, no Distrito do Paraíso. Emoção e alegria marcaram a solenidade

    O município de Camargo possui uma educação que inicia-se ainda na gestação, com o Primeira Infância Melhor e segue até a melhor idade, com o Programa Alfa.
    Vinte pessoas que não tiveram acesso à educação, puderam voltar as salas de aula. Isto porque, o município, por meio da Secretaria de Educação e Cultura e em parceria com o Sindicato Rural de Arvorezinha, implantou o Programa Alfa em Camargo.
    Este ano foi a primeira vez em que foi disponibilizada a atividade. Foram abertas duas turmas, uma na cidade, com aulas na Escola Campos Sales, sob a coordenação da orientadora social Claudia Pagnussat, e outra na Escola Silva Jardim, com a orientação da educadora social Larissa Stefanie de Oliveira Tondo.
    A formatura ocorreu no sábado, 28 de setembro. A solenidade foi realizada no salão comunitário do Distrito do Paraíso. Homenagens, agradecimentos e emoção, marcaram a manhã, que foi finalizada com um almoço servido aos formandos e convidados.
    Participaram da formatura a prefeita Eliani Mesacasa Trentin, o vice-prefeito Dilmovã Portella Cavalini, o secretário Samir Casagrande, o presidente do Sindicato Rural de Arvorezinha, Antelmo Fachini, professores e diretores de escolas, e comunidade em geral.
    O presidente do sindicato, Antelmo Fachini, em seu discurso enfatizou que o Alfa chega a Camargo para somar. “O Programa Alfa em Camargo partiu de um pedido do secretário de Educação Samir e da prefeita Nina. Aos alunos quero dizer que não importa o ponto de partida e sim a caminhada, essa caminhada foi de seis meses, aqueles bancos que vocês deixaram vocês vão sentir saudades, mas o ano que vem vocês vão ter continuidade. Para a prefeita Nina deixo os parabéns, pois você deixa um marco aqui em Camargo que terá continuidade”, enfatizou.
    O secretário Samir Casagrande falou da alegria por ver a formatura do Alfa em Camargo. “Não imaginam a alegria que está em meu coração. Alegria de ver os rostos emocionados, de ver tanta gente com familiares aqui presentes para comemorar. Mas essa alegria perpassou por muitas outras obrigações. Quero agradecer a prefeita Nina e ao vice Dilmovã, que são as pessoas principais desse processo porque aceitaram a proposta e entenderam a necessidade de trazer outras etapas da educação para o município de Camargo e para a vida das pessoas. O Antelmo que se sensibilizou com o nosso pedido, a Gabriela que acompanha pedagogicamente o andamento da turma e a avaliação e as educadoras sociais a Claudia e a Larissa. Agradeço a todos que que aceitaram a nossa proposta e estão formando-se pelo Alfa. Este projeto, sem dúvidas, terá continuidade no próximo ano”, destaca.
    A prefeita Nina agradeceu a parceria do Sindicato Rural de Arvorezinha. “Quero agradecer pela oportunidade de trazer para Camargo este programa de extrema importância para a nossa comunidade. Em especial, agradecer aos formandos, que durante a cerimônia me emocionei por diversas vezes. Vocês estão lindos, por dentro e por fora. Eu vejo a alegria no rosto de vocês, pois não existe idade para aprender. Parabéns por terem aceitado participar do Alfa”, enalteceu.

    A alegria de retornar para a sala de aula
    Os 20 alunos formados pelo Alfa já têm muita história para contar. A maioria não teve acesso à escola, seja por ter que escolher entre trabalho e estudos, ou mesmo pela distância. O programa foi uma oportunidade de aprender um pouco mais.
    A exemplo disso está Ivone Bavaresco Belani, 64 anos, agricultora. Ela estudou somente até a 4ª série e decidiu fazer o Alfa, pois já havia esquecido o que aprendeu na escola. “O tempo passou e eu achei que era bom relembrar, gostei muito do programa foi muito melhor do que eu esperava. Voltar estudar foi maravilhoso, eu tive apoio da minha família, as vezes tinha que sair e deixar a janta atrasada para participar das aulas, mas foi muito legal, o companheirismo com os colegas, a troca de experiências, as aulas, foi tudo maravilhoso, se tiver novamente o ano que vem vou fazer”, conta.
    O agricultor Orides Lisot Brugnera, 53 anos, também estudou apenas até a 4ª série. “Decidi fazer Alfa porque eu aprendi muito pouco ler. Gostei muito do programa, no início foi difícil, mas agora já estava acostumado, vou sentir falta. Se tiver de novo no próximo ano, vou fazer com certeza”, garante.

    Alfa forma primeiras turmas no município
    28/09/2019

    A formatura dos 20 alunos ocorreu no sábado, 28, no Distrito do Paraíso. Emoção e alegria marcaram a solenidade

    O município de Camargo possui uma educação que inicia-se ainda na gestação, com o Primeira Infância Melhor e segue até a melhor idade, com o Programa Alfa.
    Vinte pessoas que não tiveram acesso à educação, puderam voltar as salas de aula. Isto porque, o município, por meio da Secretaria de Educação e Cultura e em parceria com o Sindicato Rural de Arvorezinha, implantou o Programa Alfa em Camargo.
    Este ano foi a primeira vez em que foi disponibilizada a atividade. Foram abertas duas turmas, uma na cidade, com aulas na Escola Campos Sales, sob a coordenação da orientadora social Claudia Pagnussat, e outra na Escola Silva Jardim, com a orientação da educadora social Larissa Stefanie de Oliveira Tondo.
    A formatura ocorreu no sábado, 28 de setembro. A solenidade foi realizada no salão comunitário do Distrito do Paraíso. Homenagens, agradecimentos e emoção, marcaram a manhã, que foi finalizada com um almoço servido aos formandos e convidados.
    Participaram da formatura a prefeita Eliani Mesacasa Trentin, o vice-prefeito Dilmovã Portella Cavalini, o secretário Samir Casagrande, o presidente do Sindicato Rural de Arvorezinha, Antelmo Fachini, professores e diretores de escolas, e comunidade em geral.
    O presidente do sindicato, Antelmo Fachini, em seu discurso enfatizou que o Alfa chega a Camargo para somar. “O Programa Alfa em Camargo partiu de um pedido do secretário de Educação Samir e da prefeita Nina. Aos alunos quero dizer que não importa o ponto de partida e sim a caminhada, essa caminhada foi de seis meses, aqueles bancos que vocês deixaram vocês vão sentir saudades, mas o ano que vem vocês vão ter continuidade. Para a prefeita Nina deixo os parabéns, pois você deixa um marco aqui em Camargo que terá continuidade”, enfatizou.
    O secretário Samir Casagrande falou da alegria por ver a formatura do Alfa em Camargo. “Não imaginam a alegria que está em meu coração. Alegria de ver os rostos emocionados, de ver tanta gente com familiares aqui presentes para comemorar. Mas essa alegria perpassou por muitas outras obrigações. Quero agradecer a prefeita Nina e ao vice Dilmovã, que são as pessoas principais desse processo porque aceitaram a proposta e entenderam a necessidade de trazer outras etapas da educação para o município de Camargo e para a vida das pessoas. O Antelmo que se sensibilizou com o nosso pedido, a Gabriela que acompanha pedagogicamente o andamento da turma e a avaliação e as educadoras sociais a Claudia e a Larissa. Agradeço a todos que que aceitaram a nossa proposta e estão formando-se pelo Alfa. Este projeto, sem dúvidas, terá continuidade no próximo ano”, destaca.
    A prefeita Nina agradeceu a parceria do Sindicato Rural de Arvorezinha. “Quero agradecer pela oportunidade de trazer para Camargo este programa de extrema importância para a nossa comunidade. Em especial, agradecer aos formandos, que durante a cerimônia me emocionei por diversas vezes. Vocês estão lindos, por dentro e por fora. Eu vejo a alegria no rosto de vocês, pois não existe idade para aprender. Parabéns por terem aceitado participar do Alfa”, enalteceu.

    A alegria de retornar para a sala de aula
    Os 20 alunos formados pelo Alfa já têm muita história para contar. A maioria não teve acesso à escola, seja por ter que escolher entre trabalho e estudos, ou mesmo pela distância. O programa foi uma oportunidade de aprender um pouco mais.
    A exemplo disso está Ivone Bavaresco Belani, 64 anos, agricultora. Ela estudou somente até a 4ª série e decidiu fazer o Alfa, pois já havia esquecido o que aprendeu na escola. “O tempo passou e eu achei que era bom relembrar, gostei muito do programa foi muito melhor do que eu esperava. Voltar estudar foi maravilhoso, eu tive apoio da minha família, as vezes tinha que sair e deixar a janta atrasada para participar das aulas, mas foi muito legal, o companheirismo com os colegas, a troca de experiências, as aulas, foi tudo maravilhoso, se tiver novamente o ano que vem vou fazer”, conta.
    O agricultor Orides Lisot Brugnera, 53 anos, também estudou apenas até a 4ª série. “Decidi fazer Alfa porque eu aprendi muito pouco ler. Gostei muito do programa, no início foi difícil, mas agora já estava acostumado, vou sentir falta. Se tiver de novo no próximo ano, vou fazer com certeza”, garante.

    Alfa forma primeiras turmas no município
    28/09/2019

    A formatura dos 20 alunos ocorreu no sábado, 28, no Distrito do Paraíso. Emoção e alegria marcaram a solenidade

    O município de Camargo possui uma educação que inicia-se ainda na gestação, com o Primeira Infância Melhor e segue até a melhor idade, com o Programa Alfa.
    Vinte pessoas que não tiveram acesso à educação, puderam voltar as salas de aula. Isto porque, o município, por meio da Secretaria de Educação e Cultura e em parceria com o Sindicato Rural de Arvorezinha, implantou o Programa Alfa em Camargo.
    Este ano foi a primeira vez em que foi disponibilizada a atividade. Foram abertas duas turmas, uma na cidade, com aulas na Escola Campos Sales, sob a coordenação da orientadora social Claudia Pagnussat, e outra na Escola Silva Jardim, com a orientação da educadora social Larissa Stefanie de Oliveira Tondo.
    A formatura ocorreu no sábado, 28 de setembro. A solenidade foi realizada no salão comunitário do Distrito do Paraíso. Homenagens, agradecimentos e emoção, marcaram a manhã, que foi finalizada com um almoço servido aos formandos e convidados.
    Participaram da formatura a prefeita Eliani Mesacasa Trentin, o vice-prefeito Dilmovã Portella Cavalini, o secretário Samir Casagrande, o presidente do Sindicato Rural de Arvorezinha, Antelmo Fachini, professores e diretores de escolas, e comunidade em geral.
    O presidente do sindicato, Antelmo Fachini, em seu discurso enfatizou que o Alfa chega a Camargo para somar. “O Programa Alfa em Camargo partiu de um pedido do secretário de Educação Samir e da prefeita Nina. Aos alunos quero dizer que não importa o ponto de partida e sim a caminhada, essa caminhada foi de seis meses, aqueles bancos que vocês deixaram vocês vão sentir saudades, mas o ano que vem vocês vão ter continuidade. Para a prefeita Nina deixo os parabéns, pois você deixa um marco aqui em Camargo que terá continuidade”, enfatizou.
    O secretário Samir Casagrande falou da alegria por ver a formatura do Alfa em Camargo. “Não imaginam a alegria que está em meu coração. Alegria de ver os rostos emocionados, de ver tanta gente com familiares aqui presentes para comemorar. Mas essa alegria perpassou por muitas outras obrigações. Quero agradecer a prefeita Nina e ao vice Dilmovã, que são as pessoas principais desse processo porque aceitaram a proposta e entenderam a necessidade de trazer outras etapas da educação para o município de Camargo e para a vida das pessoas. O Antelmo que se sensibilizou com o nosso pedido, a Gabriela que acompanha pedagogicamente o andamento da turma e a avaliação e as educadoras sociais a Claudia e a Larissa. Agradeço a todos que que aceitaram a nossa proposta e estão formando-se pelo Alfa. Este projeto, sem dúvidas, terá continuidade no próximo ano”, destaca.
    A prefeita Nina agradeceu a parceria do Sindicato Rural de Arvorezinha. “Quero agradecer pela oportunidade de trazer para Camargo este programa de extrema importância para a nossa comunidade. Em especial, agradecer aos formandos, que durante a cerimônia me emocionei por diversas vezes. Vocês estão lindos, por dentro e por fora. Eu vejo a alegria no rosto de vocês, pois não existe idade para aprender. Parabéns por terem aceitado participar do Alfa”, enalteceu.

    A alegria de retornar para a sala de aula
    Os 20 alunos formados pelo Alfa já têm muita história para contar. A maioria não teve acesso à escola, seja por ter que escolher entre trabalho e estudos, ou mesmo pela distância. O programa foi uma oportunidade de aprender um pouco mais.
    A exemplo disso está Ivone Bavaresco Belani, 64 anos, agricultora. Ela estudou somente até a 4ª série e decidiu fazer o Alfa, pois já havia esquecido o que aprendeu na escola. “O tempo passou e eu achei que era bom relembrar, gostei muito do programa foi muito melhor do que eu esperava. Voltar estudar foi maravilhoso, eu tive apoio da minha família, as vezes tinha que sair e deixar a janta atrasada para participar das aulas, mas foi muito legal, o companheirismo com os colegas, a troca de experiências, as aulas, foi tudo maravilhoso, se tiver novamente o ano que vem vou fazer”, conta.
    O agricultor Orides Lisot Brugnera, 53 anos, também estudou apenas até a 4ª série. “Decidi fazer Alfa porque eu aprendi muito pouco ler. Gostei muito do programa, no início foi difícil, mas agora já estava acostumado, vou sentir falta. Se tiver de novo no próximo ano, vou fazer com certeza”, garante.

    Compartilhe:

    Galeria de fotos